Princípios de Design de Interface Gráfica – Parte 1/4

Este texto é uma tradução/adaptação do artigo User Interface Design Principles for Web Applications, de Aral Balkan. Apesar de o artigo tratar de princípios de design para aplicações web, muitos destes princípios podem ser aplicados de maneira semelhante no desenvolvimento de aplicações desktop.

Parte 1 – O usuário

  1. O cliente não é o usuário
    Os clientes muitas vezes têm a certeza de que sabem exatamente quais são as necessidades dos usuários finais do sistema. Mas não é sempre que isto ocorre, simplesmente porque o cliente – na grande maioria dos casos – não é o usuário final, portanto, como ele pode saber exatamente o que o usuário final quer?
  2. Não dê ao cliente o que ele pensa que o usuário final quer
    Uma aplicação deve atender às necessidades do usuário final. Tendo em vista que o cliente não sabe o que o usuário quer, quando tentamos atender somente ao cliente podemos estar criando uma base não muito sólida para a nossa aplicação se desenvolver. Ou seja, o cliente pode estar feliz inicialmente, mas com o tempo os problemas começarão a aparecer, usuários irão reclamar para o cliente, e ele começará a pedir mudanças no sistema.
    Concluindo: Quando estivermos projetando uma aplicação, devemos ouvir o usuário, descobrir quais os problemas que ele tem e como podemos resolvê-los.
  3. Você não sabe o quê o seu usuário deseja
    Simplesmente porque a cada nova aplicação que desenvolvemos, os usuários mudam, e consequentemente, as suas necessidades também mudam. Então quem sabe o que os usuários querem?
  4. Somente os usuários sabem o que eles querem
    Este é um conceito tão básico que muitas vezes é esquecido pelos desenvolvedores de software. Somente os usuários de uma aplicação sabem o que funciona bem e o que não funciona. Devemos ouví-los sempre.

Para saber mais

4 Comentários

Arquivado em Artigos, Usabilidade